Oferecimento

A Polícia Civil recebeu o laudo do Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo com os resultados dos exames feitos após a exumação do corpo de um recém-nascido em 25 de maio deste ano, no Hospital São Luiz, para investigar um possível erro médico.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Emerson Martin, o documento indicou que a morte aconteceu por causas naturais. Agora, segundo o delegado, um pedido complementar foi feito para a Justiça para apurar se existe a possibilidade de ter sido criminosa, mas ainda não há data pra divulgação de novos exames.

Possível erro médico

O recém-nascido morreu em 5 de maio, um dia depois do nascimento. Segundo o atestado de óbito, a causa da morte foi insuficiência respiratória. Na época, a mãe contestou a versão do hospital e pediu que fosse feita a exumação do corpo, que durou cerca de uma hora.

A mãe do bebê, a dona de casa Letícia Andrade Frate, conta que teve um final de gestação delicado, pois perdeu líquido nas últimas semanas e o filho nasceu de cesárea. Segundo Letícia, as enfermeiras demoraram para informar sobre a saúde do bebê.

Letícia conta que insistiu para ver a criança e foi até a incubadora, onde a preocupação aumentou. “Notei que a incubadora desligava o tempo todo. Fui perguntar para a enfermeira o que estava ocorrendo e ela disse que era mau contato. Já peguei a incubadora aberta e a enfermeira disse que o neném estava tomando um vento. Nunca vi isso na vida”, reclama.

Para os pais, Letícia e o serralheiro André Luiz Meneses, a exumação do corpo do filho é mais um capítulo de uma história que não terminou.

“Passa um filme na nossa cabeça, porque nós passamos por alguma coisa que a gente nunca achou que iria passar. Está sendo um baque”, afirmou o pai.

A Prefeitura de Boituva informou a TV TEM, afiliada da Rede Globo, que a Secretaria Municipal de Saúde tem um comitê de acompanhamento de mortalidade infantil atuante, e que está fazendo a análise do caso, assim como de qualquer outro óbito materno e de crianças menores de 1 ano, que ocorra no município.

Segundo o Executivo, o caso citado está sob investigação do comitê e, após análise da entrevista da mãe, da documentação do pré-natal e do Hospital São Luiz, o comitê vai emitir um parecer.

 

Via TV TEM/REDEGLOBO/G1